Tratamento de Água e Efluentes para Saneamento Público

Compartilhe
saneamento

O SANEAMENTO PÚBLICO

O SANEAMENTO PÚBLICO

O saneamento básico é um conjunto de serviços, infraestruturas e instalações com o objetivo de abastecer a população com água potável, tratar os esgotos sanitários, cuidar da limpeza urbana e do manejo dos resíduos sólidos (Lei 11.445/2007). 

O abastecimento de água potável e o tratamento dos efluentes sanitários são considerados serviços essenciais à vida, e o seu acesso um direito humano fundamental. Diante deste ponto de vida, o tratamento dos efluentes que geramos não deve ser considerado somente como uma questão de legislação, mas sim, uma questão de ética e de responsabilidade com o nosso planeta e com os demais seres humanos.

OS FLOCULANTES MATRYX PARA O SANEAMENTO PÚBLICO

Os floculantes podem ser utilizados nas estações de tratamento de esgoto, na parte inicial como agentes de floculação. Também, podem ser utilizados no tratamento biológico como auxiliares, no deságue e adensamento do lodo e por fim, nas estações de tratamento de águas (ETA). A Matryx possui uma extensa linha de floculantes, com os mais variados tipos de carga e pesos moleculares, trazendo ao Brasil a tecnologia Kemira.

  • Floculante aniônico em pó com baixa densidade de carga usado em ETE ou ETA, na parte inicial do tratamento como agente de floculação, em casos onde o efluente apresenta menores quantidades de sólidos: CHEMIFLOC 3010 – X;
  • Floculante aniônico em pó com média densidade de carga usado em ETE ou ETA, na parte inicial do tratamento como agente de floculação, em casos onde o efluente apresenta quantidade de sólidos de baixa a média: CHEMIFLOC 3050 – X;
  • Floculante aniônico em pó com alta densidade de carga usado em ETE ou ETA, na parte inicial do tratamento como agente de floculação, em casos onde o efluente apresenta alta quantidade de sólidos: CHEMIFLOC 3080 – X;
  • Floculante aniônico em emulsão com densidade de carga de média a alta, podendo ser utilizado em ETE ou ETA, em efluentes com características específicas que necessita de um floculante de cadeia ramificada: CHEMIFLOC 3300 – X
  • Floculante catiônico em pó com baixa densidade de carga, que pode ser aplicado para o deságue e adensamento do lodo em centrífugas, filtros prensa, etc., em casos em que o lodo possui menores quantidades de sólidos. Também pode ser utilizado como auxiliar no tratamento biológico: CHEMIFLOC 9010 – X;
  • Floculante catiônico em pó com média densidade de carga, que pode ser aplicado para o deságue e adensamento do lodo em centrífugas, filtros prensa, etc., em casos em que o lodo apresenta quantidade de sólidos de baixa a média. Também pode ser utilizado como auxiliar no tratamento biológico: CHEMIFLOC 9050 – X;
  • Floculante catiônico em pó com alta densidade de carga, que pode ser aplicado para o deságue e adensamento do lodo em centrífugas, filtros prensa, etc., em casos em que o lodo apresenta alta quantidade de sólidos. Também pode ser utilizado como auxiliar no tratamento biológico: CHEMIFLOC 9080 – X;
  • Floculante catiônico em emulsão com densidade de carga alta, que pode ser aplicado para o deságue e adensamento do lodo em centrífugas, filtros prensa, etc., em casos em que o lodo necessita de um floculante com cadeia ramificada: CHEMIFLOC 9170 – X
  • Floculantes adequados para a geração de flocos grandes mesmo utilizando-se baixas dosagens, ideal para boa eficiência de decantadores e flotadores;
  • Floculantes adequados para formar um floco resistente, ideal para o uso em centrífugas;
  • Os floculantes Matryx auxiliam na clarificação do efluente, atuando na remoção da turbidez juntamente com o coagulante.

 

3

OS ANTIESPUMANTES MATRYX PARA O SANEAMENTO PÚBLICO

Por sua elevada carga orgânica, o tratamento de esgoto gera uma quantidade considerável de espuma indesejada. Os antiespumantes Matryx podem ser utilizados nos equalizadores, tanques pulmão, lagoas biológicas, no ponto de lançamento do efluente ou em qualquer etapa em que exista a formação de espuma.

A nossa linha oferece soluções para todos os tipos de espumas, desde as mais leves até as mais severas.

  • Antiespumante a base de água, para locais onde seja necessário a diminuição de resíduos gerados pela eliminação da espuma. Este produto ganha destaque para a capacidade de evitar a formação de novas camadas de espuma: DF MPA, entre outros.
  • Antiespumantes a base de silicone para espumas de leve a medianas, com ótima eficiência inicial e final: DPE 510, DF 63, entre outros;
  • Antiespumante a base óleo para espumas que se formam em grande quantidade e rapidamente, com ótima eficiência final e destaque para a capacidade de eliminação de mais de 90% da espuma no primeiro minuto. Este produto é uma boa opção para locais onde existe grande quantidade de matéria orgânica: DPE 510 O;
  • Antiespumantes a base de silicone para espumas mais severas e persistentes, com ótima eficiência inicial e final: Defoman EBS, DPE 510 EBS, entre outros.